29.3 C
Manaus
quarta-feira, julho 17, 2024
Publicidade
InicioAgenda CulturalMaior festival de jazz da América Latina acontece em julho, no Amazonas

Compartilhar

Maior festival de jazz da América Latina acontece em julho, no Amazonas

Os apaixonados por jazz têm um encontro marcado em Manaus, entre os dias 21 e 30 de julho, para conferir mais uma edição do Amazonas Green Jazz Festival, considerado o maior evento do gênero da América Latina. Em 2023, serão 10 dias de festival com aproximadamente 45 espetáculos, instalações artísticas, apresentações em flutuantes, no rio Negro, e restaurantes, além de master classes, palestras e workshops com participantes e artistas do evento em várias áreas.

O Amazonas Green Jazz Festival é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O lançamento oficial do evento acontecerá no dia 8 de março, com a apresentação do line up completo e quando também começará a venda dos ingressos. Para saber mais, acesse: www.amazonasgreenjazzfestival.com.br.

Para o secretário de Cultura, Marcos Apolo Muniz, o Amazonas Green Jazz Festival já está consolidado no calendário de eventos do Amazonas como um dos mais importantes acontecimentos culturais de periodicidade anual.

“O Amazonas Green Jazz Festival já está consolidado como o maior evento do gênero na América Latina e como um dos principais festivais de jazz do mundo, despertando o interesse de famosos jazzistas e de fãs do jazz de todas as nacionalidades”, diz.

O secretário também ressalta a importância do evento para a formação e aprimoramento dos músicos locais. “As master classes, palestras e workshops são uma excelente oportunidade de intercâmbio entre os músicos locais e grandes nomes do jazz”, destaca.

Programação
A programação do festival terá shows no centenário Teatro Amazonas, localizado no Centro Histórico de Manaus; na Casa do Jazz, situada na Casa das Artes, ao lado do Teatro, com exposições interativas e pocket shows gratuitos ao ar livre; no Largo São Sebastião, que receberá instalações imersivas; no espaço Sun Manauara, no Manauara Shopping, que também oferecerá gratuitamente pocket shows.

Já o Teatro Gebes Medeiros, também no Centro Histórico da capital amazonense, terá o “Amazonas Jazz Club”, reunindo grupos convidados e talentos amazonenses. Além disso, o Teatro da Instalação e o Centro Cultural Palácio da Justiça serão palcos de workshops e palestras. Dessa forma, o evento alcança vários pontos da cidade.

“Cabe destacar a participação do Coral do Amazonas em conjunto com a Amazonas Band, que é a anfitriã do festival, em obras inéditas, escritas com base nos poemas do amazonense Aníbal Beça, assim como a presença especial da Amazonas Filarmônica que apresenta a obra ‘Madiba’, que estreou recentemente na África do Sul, do trompetista americano Ed Sarath”, revela Rui Carvalho, diretor artístico do festival e regente titular da Amazonas Band.

Ele destaca ainda a diversidade de gênero e a multiculturalidade da programação deste ano, que vai ressaltar a participação feminina, com artistas de vários continentes.

“O Amazonas Green Jazz Festival 2023 vai continuar as ações que alicerçam o evento desde sempre, trazendo espetáculos com artistas renomados, do Brasil e do mundo, além de novos talentos e corpos artísticos da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. Assim, pretendemos levar ao público a diversidade do jazz contemporâneo, cujo DNA congrega elementos e expressões musicais da África, Américas e Europa” afirma Rui.

‘Jazz no Flutuante’
Outros destaques da programação incluem o “Jazz no Flutuante”, que levará apresentações de jazz, ao pôr do sol, para flutuantes no Rio Negro, e o “Aqui Tem Jazz”, com restaurantes e bares da cidade apresentando pratos temáticos e pocket shows. Estão previstas também mais de 20 atividades acadêmicas e gratuitas, relacionadas ao universo do jazz.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...