24.3 C
Manaus
sexta-feira, dezembro 8, 2023
Publicidade
InicioEsporte“Não sou herói”, diz Ronaldo após comprar Cruzeiro por R$ 400 milhões

Compartilhar

“Não sou herói”, diz Ronaldo após comprar Cruzeiro por R$ 400 milhões

Ronaldo Fenômeno usou as redes sociais para explicar a compra do Cruzeiro por R$ 400 milhões, anunciada no último sábado de forma surpreendente. Ele relembrou o início da carreira como jogador de futebol na Raposa, disse não ser “herói” e pregou responsabilidade para tirar o clube da crise.

O Cruzeiro disputará em 2022 novamente a Série B do Campeonato Brasileiro, após não ter conseguido subir para a elite do futebol nacional nos últimos três anos. Ronaldo será acionista majoritário do Cruzeiro SAF e terá até 90% das ações do clube mineiro.

Veja abaixo o texto publicado sobre o Cruzeiro

“Em 25 de maio de 1993, entrei em campo pela primeira vez como profissional. Lembro como se fosse ontem da minha emoção ao receber a camisa do Cruzeiro. Eu só tinha 16 anos.

O pouco tempo que fiquei no time se justifica por uma razão: quase 30 anos depois, digo sem nenhuma dúvida que o Cruzeiro me deu a maior oportunidade da minha vida. Foi com a camisa azul celeste que tive a certeza que os meus sonhos de garoto eram possíveis.

Em 8 de agosto de 1994, a despedida do clube que abriu pra mim as portas do mundo; que me proporcionou sentir as primeiras grandes emoções no futebol; que me fez artilheiro, campeão, jogador da seleção; e que me preparou para tudo o que viria adiante.

Há dois anos, vi esse time centenário pelo qual tenho extrema gratidão ser rebaixado pela primeira vez; vi a tristeza tomar conta de uma das maiores torcidas do país. Doeu em mim.

E sinto ainda mais por saber que é sintoma do estado em que se encontra o futebol brasileiro, parado no tempo. O que seria daquele moleque de 16 anos sem a oportunidade de conquistar o mundo com a bola nos pés?

Não tenho todas as respostas para as perguntas que me faço e, possivelmente, não terei para todas as perguntas que vocês me farão. O que eu sei é que aquele garoto que aprendeu no Cruzeiro que os seus sonhos eram possíveis me faz hoje acreditar que é possível tirar o clube de refém dessa crise.

Chegou a hora de voltar. É a minha vez de tentar abrir portas para o time. Não como herói. Não com super poderes para, sozinho, mudar a realidade. Mas com imensa responsabilidade. Com gestão inteligente e sustentável para um crescimento de médio e longo prazo. Com a lealdade de 9 milhões de apaixonados.

Começamos agora um novo capítulo na história do clube. Volto porque acredito na volta do Cruzeiro! Volto pra ser parte da mudança do futebol brasileiro.”

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...