25.3 C
Manaus
sexta-feira, abril 12, 2024
Publicidade
InicioBrasilAluna da USP acusada de aplicar golpe milionário é investigada por estelionato

Compartilhar

Aluna da USP acusada de aplicar golpe milionário é investigada por estelionato

Neste final de semana, um caso de estelionato chamou atenção de todo o Brasil. Uma estudante de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), é a principal suspeita de aplicar um golpe milionário do fundo da comissão de formatura da qual era presidente.

Em um grupo de WhatsApp, Alicia Dudy Müller Veiga, de 25 anos, confessou aos colegas que retirou o dinheiro da formatura para investir com o auxílio de uma empresa especializada. Entretanto, segundo ela, a investidora desapareceu com cerca de R$ 800 mil, e o valor restante foi gasto com um advogado na tentativa de reaver o dinheiro.

Um dos formandos registrou um boletim de ocorrência na última terça-feira (10/01) e agora o caso está sendo investigado pelo 16º DP da Vila Clementino, que instaurou inquérito para apurar o crime de apropriação indébita.

A diretoria da Faculdade de Medicina da USP também confirmou, em nota, que os alunos da Turma 106ª foram vítimas de fraude.

“Os fatos estão sendo apurados, buscando-se identificar os responsáveis pela fraude e a Diretoria está apoiando na orientação aos alunos envolvidos”.

Outras acusações

Alicia Dudy também está sendo investigada por estelionato e lavagem de dinheiro contra uma lotérica de Mirandopólis, bairro da zona sul de São Paulo. 

Segundo o boletim de ocorrência registrado pelo responsável da casa lotérica, a jovem realizou uma sequência de apostas na modalidade “Lotofácil” em valores incomuns e altos, o que levantou suspeitas.

Ambas as apostas foram pagas com transferências via Pix. No total, foram desembolsados mais de R$ 461 mil.

Em 12 de julho, a estudante compareceu à lotérica, para fazer uma aposta arrojada de R$ 891.530. Estranhando o valor alto do jogo, a gerente questionou como o pagamento seria realizado. Alicia, então, respondeu que agendaria um pagamento via Pix.

Na tentativa de lubridiar as funcionárias, a estudante fez uma transferência no valor de R$ 891,93, e conseguiu sair com as apostas — sendo 5 jogos de 20 dezenas que custaram R$ 38.760 cada.

Com isso, a Secretaria de Segurança de São Paulo informou que “solicitou a quebra do sigilo bancário e trabalha para esclarecer o caso”.

A Polícia Civil também investiga se o golpe contra a lotérica tem relação com o desvio de mais de R$ 920 mil do fundo da comissão de formatura da Turma 106ª da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...