25.3 C
Manaus
segunda-feira, maio 27, 2024
Publicidade
InicioBrasil"Dama do Tráfico" relata ter passado por revistas vexatórias do AM

Compartilhar

“Dama do Tráfico” relata ter passado por revistas vexatórias do AM

No primeiro semestre deste ano, membros do Ministério da Justiça e Segurança Pública participaram de duas audiências com Luciane Barbosa Farias, esposa de Clemilson dos Santos Farias, conhecido como Tio Patinhas e líder da facção criminosa Comando Vermelho no Amazonas. Segundo o Estadão, Luciane, também chamada de “dama do tráfico amazonense”, esteve no prédio da pasta em 19 de março para audiências com Elias Vaz, secretário Nacional de Assuntos Legislativos de Flávio Dino, e em 2 de maio, quando se encontrou com Rafael Velasco Brandani, titular da Secretaria Nacional de Políticas Penais (Senappen).

No Instagram, Luciane relatou ter apresentado a Velasco “denúncias de revistas vexatórias” no sistema prisional amazonense e um “dossiê” sobre violações de direitos fundamentais e humanos nas prisões do estado. Embora não tenha especificado a que votação se referia, ela afirmou que, como resultado dessas reuniões, o primeiro passo foi tomado em direção à eliminação das revistas vexatórias, que está em votação com maioria favorável para ser derrubada. Luciane também se reuniu com a diretora da Ouvidoria Nacional de Serviços Penais (Onasp), Paula Cristina da Silva Godoy, e com Sandro Abel Sousa Barradas, diretor de Inteligência Penitenciária da Senappen.

Casada há 11 anos com Clemilson, Luciane e o marido foram condenados em segunda instância por lavagem de dinheiro, associação para o tráfico e organização criminosa. Sentenciada a dez anos de prisão, a “dama do tráfico amazonense” responde em liberdade. O Ministério Público do Amazonas alega que ela desempenhava um papel fundamental na ocultação de valores do narcotráfico, adquirindo bens de luxo, imóveis e registrando “empresas laranjas.” O Ministério da Justiça afirmou ao jornal que a “cidadã mencionada” não solicitou as audiências e que a reunião foi solicitada por uma entidade de advogados, sendo impossível detectar sua situação.

Fonte: O Antagonista

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...