25.3 C
Manaus
segunda-feira, maio 27, 2024
Publicidade
InicioBrasilMistério: Oito membros da mesma família somem no DF; Marido é o...

Compartilhar

Mistério: Oito membros da mesma família somem no DF; Marido é o principal suspeito

Na última quinta-feira (12/01), a cabeleireira Elizamar da Silva, de 39 anos, e seus três filhos desapareceram na cidade de Santa Maria, no Distrito Federal. Na sexta-feira (13/01), um carro semelhante ao da mulher foi encontrado carbonizado com quatro corpos, no Km 69 da GO-436, em Luziânia (GO).

A cabeleireira desapareceu após sair para buscar o marido na casa da sogra, na região do Itapoã. Na segunda-feira (16/01), a Polícia Civil do DF informou que ele também está desaparecido, assim como o pai, a mãe e uma irmã do homem.

No sábado (14/01), policiais da cidade de Unaí (MG), encontraram o carro do sogro de Elizamar queimado com dois corpos dentro, mas a Polícia Civil disse não ter certeza se eles são dos desaparecidos.

Em coletiva de imprensa realizada nessa terça (17/01), o delegado da 6ª DP (Paranoá), Ricardo Viana, divulgou novas informações sobre o caso. Segundo a Polícia Civil (PC-DF), os homicídios teriam sido encomendados pelo marido e pelo sogro de Elizamar.

Em depoimento de um dos suspeitos detidos, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, de 49 anos, a motivação dos crimes seria uma grande quantia em dinheiro que Elizamar guardava para investir em seu salão de beleza, com isso, o marido dela, Thiago Gabriel Belchior, de 30 anos, planejou o crime para ficar com a quantia da esposa.

Segundo o depoimento, ele teria atraído a esposa à casa do pai, em Paranoá. Ao chegar no local, os criminosos mudaram os planos porque viram que ela estava com os filhos. Elizamar e os três filhos teriam sido asfixiados e queimados dentro do veículo da vítima.

“Ele [Horácio] relatou que o Thiago junto com Marcos encomendou ele e o Gideon [outro preso] para que fizessem os crimes. Ele recebeu R$ 100 mil. Apreendemos R$ 15 mil que seria de pagamento”, disse o delegado.

Os suspeitos, Thiago e o pai, Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos, estão foragidos.

O caso segue em investigação pela Polícia Civil do DF, de Minas Gerais e de Goiás.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...