29.3 C
Manaus
sexta-feira, março 1, 2024
Publicidade
InicioBrasilPresidente da Caixa deve deixar cargo após denúncias de assédio sexual

Compartilhar

Presidente da Caixa deve deixar cargo após denúncias de assédio sexual

Acusado de assédio sexual por funcionárias da Caixa Econômica Federal, o presidente da instituição, Pedro Guimarães, deve deixar o cargo nesta quarta-feira, 29.

As denúncias vieram a tona após reportagem do site “Metrópoles” ontem, 28, com depoimentos em vídeo de cinco vítimas (cujas identidades foram preservadas). Entre os comportamentos inapropriados de Guimarães, elas citaram convites, frases constrangedoras e toques em partes do corpo delas. As acusações estão sendo investigadas pelo Ministério Público Federal em caráter sigiloso.

Segundo o colunista Valdo Cruz, do G1, assessores próximos do presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmaram que uma reunião agora pela manhã vai definir a saída do auxiliar, cuja permanência no cargo ficou “insustentável”.

Em nota ao “Metrópoles”, a Caixa informou que “não tem conhecimento das denúncias apresentadas pelo veículo”.

“A Caixa esclarece que adota medidas de eliminação de condutas relacionadas a qualquer tipo de assédio. O banco possui um sólido sistema de integridade, ancorado na observância dos diversos protocolos de prevenção, ao Código de Ética e ao de Conduta, que vedam a prática de ‘qualquer tipo de assédio, mediante conduta verbal ou física de humilhação, coação ou ameaça’”, diz trecho do documento.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...