25.3 C
Manaus
segunda-feira, maio 27, 2024
Publicidade
InicioDestaquesOperação prende grupo que aplicava golpes de venda de imóveis em Manaus

Compartilhar

Operação prende grupo que aplicava golpes de venda de imóveis em Manaus

Nesta quinta-feira (05/01), uma operação policial prendeu um grupo de dez pessoas por suspeita de estelionato, com envolvimento no golpe de venda de imóveis, em Manaus.

Os indivíduos foram identificados como Elaine Garcia da Costa, 24; Emerson Sousa Mota, 23; Elizabete Garcia da Costa, 19; Gabrielly Nunes Lima, 18; Jaco Junior de Oliveira Cunha; de idade não identificada; Karina Bernardes Coelho,27; Ruana Gabriela dos Santos Mota, 26; Yasmim Kethlen Moura Sampaio, 22; Yuri Silva de Oliveira, 19; e Yanderson de Andrade Leite, de idade não revelada.

A polícia desarticulou a quadrilha, que operava em um escritório na rua Gergelin, bairro Chapada, zona Centro Sul.

Comandada pelo delegado do 17° Distrito Intregado de Polícia (DIP), Gerson Aguiar, a operação chegou até os suspeito após pessoas que tiveram seus imóveis anunciados nas plataformas de vendas denunciarem o crime.

No site do ‘Grupo Smart’, uma alternativa mais fácil de conseguir divulgar imóveis, o grupo anunciava preços muito abaixo do valor do mercado, o que atraía muitas pessoas.

“Alguns donos de imóveis perceberam que suas casas estavam sendo anunciadas no site desta empresa sem a permissão deles e vieram até a delegacia fazer as denúncias”, disse o delegado.

“Eles convenciam as vítimas a pagarem antes mesmo antes de ver os imóveis”, afirmou Gerson Aguiar.

Durante a operação, também foram apreendidos cerca R$ 7 mil em espécie e crachás de identificação dos ‘funcionários’.

Além disso, uma arma foi apreendida com o proprietário da empresa, Emerson Souza, além de um veículo, modelo Audi A5, avaliado em R$ 349.990.

“Eles também anunciavam imóveis que nem estavam à venda e tudo está lá no site deles. Veja, um imóvel com piscina estava sendo vendido por R$ 100 mil, um apartamento pequeno custa mais que isso, além da facilidade, dando entradas pequenas como R$ 10 mil a R$12 mil. Esta mesma quadrilha já foi presa há oito meses, por esse mesmo tipo de golpe por nós, mas continuam aplicando o golpe na praça”, completou Gerson.

Todos os envolvidos foram encaminhados para o 14º DIP e aguardam julgamento.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...