26.3 C
Manaus
quarta-feira, julho 17, 2024
Publicidade
InicioPolíciaCaso Djidja Cardoso: PC-AM conclui inquérito e 11 pessoas são indiciadas

Compartilhar

Caso Djidja Cardoso: PC-AM conclui inquérito e 11 pessoas são indiciadas

No caso da Djidja Cardoso, ex-sinhazinha do Boi Garantido do Festival de Parintins, que faleceu no dia 28 de maio em Manaus devido a uma possível overdose de cetamina, a Polícia Civil do Amazonas indiciou onze pessoas.

A Polícia Civil descobriu que havia uma seita religiosa que fornecia e distribuia cetamina e incentivava o uso da droga.

O delegado Cícero Túlio afirmou que a família Cardoso criou uma seita religiosa para persuadir os funcionários de uma rede de salões de beleza a usar drogas veterinárias como cetamina e Potenay. Os indivíduos envolvidos foram presos por vários crimes, incluindo tráfico de drogas e tortura com morte.

Ainda conforme a polícia, foi possível identificar a existência de um esquema criminoso promovendo a realização de cultos religiosos com a utilização de entorpecentes.

A polícia afirmou que o grupo criminoso pretendia abrir uma clínica veterinária para facilitar o acesso e compra de medicamentos de uso controlado, além de estabelecer uma comunidade para manter a doutrina da seita.

Além de Djidja, Cleusimar Cardoso, Ademar Cardoso e Bruno Rodrigues – respectivamente mãe, irmão e namorado da ex-sinhazinha – liderariam o esquema. Claudiele Santos da Silva, Verônica da Costa Seixas e Marlisson Vasconcelos Dantas, funcionários, também participariam. A polícia afirma que os vídeos e as conversas em aplicativos de mensagens coletados nos celulares dos funcionários demonstraram o envolvimento.

Um homem chamado Emicley está entre os indiciados, que ajudou a dissimular provas durante as buscas em uma clínica veterinária onde trabalhava.

Os autores do caso teriam cometido quatorze crimes, de acordo com o inquérito policial. Segue a lista:

  • Tráfico de drogas
  • Associação para o tráfico
  • Perigo para a vida ou saúde de outrem
  • Falsificação, adulteração ou corrupção de produtos destinados a fins terapêuticos ou medicinais
  • Aborto provocado sem consentimento da vítima
  • Estupro de vulnerável
  • Charlatanismo
  • Curandeirismo
  • Sequestro e cárcere privado
  • Constrangimento ilegal
  • Favorecimento pessoal
  • Favorecimento real
  • Exercício ilegal da medicina
  • Tortura com resultado morte

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...