31.3 C
Manaus
sexta-feira, março 1, 2024
Publicidade
InicioPolíciaEsposa de investigador da PC não queria matar advogado, diz inquérito

Compartilhar

Esposa de investigador da PC não queria matar advogado, diz inquérito

A Polícia Civil do Estado do Amazonas (PC-AM) finalizou o inquérito policial referente às agressões infligidas à babá Cláudia Gonzaga de Lima e ao advogado Ygor Menezes Colares, perpetradas pelo investigador do órgão, Raimundo Nonato Monteiro Machado, e sua esposa, Jussana de Oliveira Machado. No desfecho do inquérito, o casal foi indiciado pelo crime de lesão corporal.

O documento, elaborado pelo delegado Fábio Aly de Freitas, determina que o enquadramento do casal não se configura como tentativa de homicídio. O delegado ressalta que, apesar da entrega da arma de fogo por parte de Jussana a uma pessoa não autorizada, essa ação não pode ser considerada como participação no suposto delito cometido por ela.

Fábio Aly destaca que Raimundo Nonato é um policial treinado para o uso de armas de fogo e que a entrega da arma a sua esposa sugere que não houve intenção de matar Ygor Colares. No entanto, o delegado propõe que Jussana responda por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, além das acusações de ameaça e lesão corporal.

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...