27.3 C
Manaus
segunda-feira, junho 24, 2024
Publicidade
InicioPolíciaPC-AM resgata trabalhadores em situação análoga à escravidão

Compartilhar

PC-AM resgata trabalhadores em situação análoga à escravidão

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), deflagrou, na terça-feira (14/05), a Operação Alforria, que resultou na apreensão de 20 toneladas de produtos alimentícios impróprios para consumo e no resgate de seis trabalhadores venezuelanos, em condições análogas à escravidão.

Durante coletiva de imprensa realizada na Delegacia Geral (DG), o delegado Alessandro Albino, diretor do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), enfatizou o brilhante trabalho realizado pelas equipes do 1° DIP, que conseguiu desarticular esse esquema criminoso que atuava em Manaus.

“É importante salientar que nós, como Forças de Segurança, estamos aqui para combater esses crimes. Casos como este atingem toda a sociedade, pois somos consumidores e podemos acabar comprando esses produtos sem saber da origem ilícita e que são impróprios para o consumo, causando problemas de saúde para nossas famílias”, afirmou Albino.

Investigações

Conforme o delegado Cícero Túlio, titular do 1º DIP, as investigações tiveram início há cerca de três semanas, após a Vigilância Sanitária informar sobre uma possível prática de comercialização de produtos impróprios e supostamente adulterados. Em razão disso, foi realizado o levantamento dos veículos que faziam a entrega desses produtos, bem como uma campana em um galpão no bairro Mauazinho, zona leste, para onde os veículos rotineiramente se dirigiam para realizar os depósitos.

“Durante a campana, fomos alertados por funcionários de outra empresa da região que, possivelmente, seis trabalhadores venezuelanos estariam sendo mantidos em cárcere privado no galpão frigorífico em condições deploráveis, análogas à de escravidão. Entramos no local e verificamos que não havia banheiro para que eles pudessem realizar suas necessidades fisiológicas, além da inexistência de qualquer espécie de água potável ou alimento”, explicou Cícero Túlio.

As investigações revelaram que Eloir Paulo Pauchner, 56, comprava produtos vencidos de grandes supermercados da capital sob a falsa alegação de descarte. Em seguida, os produtos eram levados para o galpão, onde os trabalhadores estrangeiros eram obrigados a alterar a data de validade dos produtos para que fossem revendidos clandestinamente em mercados de médio porte da cidade.

Operação

No local, foram apreendidas 20 toneladas de materiais alimentícios impróprios, que foram encaminhados para descarte adequado. Também foram apreendidos um caminhão frigorífico e outro veículo utilizado para transportar os materiais aos comércios, além de impressoras digitais portáteis e etiquetas adesivas utilizadas nas embalagens.

Eloir Paulo Pauchner foi autuado em flagrante pelos crimes de redução à condição análoga à de escravo, falsificação, corrupção e adulteração de substâncias ou produtos alimentícios. Após os procedimentos cabíveis, ele ficará à disposição da Justiça.

A ação contou com apoio do Departamento de Polícia Técnico-Científico (DPTC) da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus) e Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp).

A Operação Alforria demonstra o compromisso das Forças de Segurança e órgãos de fiscalização no combate a crimes que exploram trabalhadores e colocam em risco a saúde pública. A união de esforços possibilitou a desarticulação desse esquema criminoso que atentava contra os direitos humanos e a segurança alimentar da população.

Com informações da assessoria

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...