27.3 C
Manaus
quinta-feira, maio 30, 2024
Publicidade
InicioPolíciaPF investiga fraudes no INSS no Amazonas

Compartilhar

PF investiga fraudes no INSS no Amazonas

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira, 13/11, a Operação Fragmentos na capital amazonense. Cerca de 30 policiais federais foram mobilizados para dar cumprimento a cinco mandados de busca e apreensão (nas residências dos investigados), bem como a outros cinco mandados de prisão temporária.

Os trabalhos policiais contam com apoio da Coordenação de Inteligência da Previdência – COIMP, vinculada à Secretaria Executiva do MPS. Ainda estão sendo executadas outras medidas judiciais, como sequestro de veículos, cancelamento de benefícios e bloqueio de ativos.

O objetivo da ação é desarticular associação criminosa que atua na obtenção fraudulenta de Benefícios de Prestação Continuada ao Idoso, junto ao INSS. A apuração da PF aponta que os investigados estão envolvidos na obtenção fraudulenta de benefícios assistenciais de amparo ao idoso, mediante a apresentação de documentos falsos, em nome de pessoas fictícias. Durante as investigações, foram apurados, pelo menos, 52 benefícios com indícios de fraude. Os prejuízos à União foram calculados no montante aproximado de R$ 5 milhões.

Estão sob investigação os crimes de estelionato previdenciário, falsificação de documento público, uso de documento falso, associação criminosa e lavagem de dinheiro. As penas somadas superam 30 anos de reclusão.

Alguns dos investigados se utilizam de diversos documentos de identificação falsificados para a obtenção fraudulenta de benefícios assistenciais. O nome da operação faz alusão ao filme “Fragmentado”, que conta a história de um criminoso que que se reconhece com mais de 20 identidades diferentes por conta de um transtorno de personalidade.

Durante o cumprimento de um dos mandados, foram encontradas diversas caixas de cigarro de origem estrangeira, inseridos ilegalmente em território nacional, o que resultou na prisão em flagrante, de um dos investigados, pelo crime de contrabando.

Fonte: Assessoria

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...