25.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024
Publicidade
InicioAmazonasProcon-AM notifica lojas de materiais de construção por irregularidades

Compartilhar

Procon-AM notifica lojas de materiais de construção por irregularidades

O Instituto de Defesa do Consumidor do Amazonas (Procon-AM) iniciou, na segunda-feira (15/04), uma série de notificações em lojas de materiais de construção para combater a venda de tijolos fora dos padrões técnicos estabelecidos pela Agência Brasileira de Normas e Técnicas (ABNT).

A medida se deu após a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) realizar um estudo técnico, neste mês, e identificar diversas irregularidades no processo de fabricação dos blocos cerâmicos, em olarias no interior do estado.

Conforme a norma NBR 15270-1 da ABNT, a fabricação desses produtos deve seguir parâmetros técnicos em relação ao tamanho, altura, comprimento e resistência, entre outras características. No entanto, as análises feitas nas amostras coletadas mostraram diversas desconformidades.

“As normas determinam que esses tijolos devem ter uma dimensão específica, ter a planitude reta e o esquadro correto. Nessa ocasião, a rigidez fora dos padrões foi um dos pontos que reprovou esse material”, explicou o chefe de fiscalização do Procon-AM, Pedro Malta.

O Departamento de Fiscalização do Procon-AM já solicitou os esclarecimentos de pelo menos 20 lojas de materiais de construção, localizadas nas zonas centro-sul e oeste de Manaus. No decorrer da semana, a força-tarefa se estenderá às demais zonas da cidade.

“Há uma preocupação porque se os tijolos não atenderem às normas técnicas, isso pode ser perigoso. Então, o nosso trabalho é de orientar e combater o comércio irregular”, afirmou o diretor-presidente do órgão, Jalil Fraxe.

Segundo o Procon-AM, os estabelecimentos têm um prazo de 30 dias para apresentarem as informações solicitadas.

“Os lojistas que não atenderem ao prazo podem ser autuados e os produtos podem ser apreendidos. Reforçamos que o Procon-AM está aberto para tirar dúvidas e garantir uma relação de consumo segura”, finalizou Fraxe.

Denúncias

As denúncias podem ser feitas pelos canais oficiais da instituição, nos telefones (92) 33215-4009 ou 0800 092 1512, por e-mail: [email protected], ou presencialmente na sede do instituto, localizada na avenida André Araújo, 1.500, Aleixo, de segunda a sexta-feira, de 8h às 14h.

Com informações da assessoria

COLUNISTAS

Siga-nos

LEIA TAMBÉM

Clima esquenta na PM depois que a família do Coronel Menezes passou a mandar na corporação

Circula em grupos de policiais no WhatsApp um texto...

Comerciante que se achava dono da rua teve telhado demolido e material apreendido pela prefeitura

Um telhado construído em cima de uma rua para...